Sindicato S.T.I.M.M.M.E Criciúma 25-05-62

Criciúma: (48) 3045-5332 Nova Veneza: (48) 3476-0769

Notícias e Eventos

Outubro Rosa - Se previna e se toque 05/10/2021

Outubro Rosa - Se previna e se toque

A direção do Sindicato lembra as mulheres trabalhadoras a importância do Outubro Rosa como mês de prevênção contra o câncer de mama: " As unidades de saúde de todos municípios tem atendimento especial neste mês as mulheres e temos convênios com ginecologistas gratuitos para tirar as dúvidas", explica o presidente, João Batista da Silva, o Boca.

Veja as informações abaixo divulgada pelo Governo do Estado:

A realização do autoexame é uma das formas mais simples de realizar a detecção e a porta de entrada para o atendimento aos pacientes que venham a perceber alguma alteração é Atenção Primária, através dos postos de saúde. “É importante que, ao aparecimento dos primeiros sintomas, o paciente já busque o atendimento. Quanto antes o tratamento iniciar, maior as chances de cura”, afirma.

O câncer de mama ocupa a primeira posição em mortalidade por câncer entre as mulheres no Brasil. Até o dia 24 de setembro, deste ano, 429 óbitos pela doença já tinham sido registrados no Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), em Santa Catarina. No ano de 2020, foram 660 vítimas da doença no estado.

Menos comum, mas que também deve fazer parte do cotidiano masculino, o câncer de mama também acomete os homens, sendo eles, responsáveis por 1% dos casos registrados no país.

Câncer de colo de útero

Causa pelo Papilomavírus Humano – HPV, desde 2014 o Governo Federal disponibiliza a vacina tetravalente para meninas entre 9 e 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, que protegem contra os tipos mais prevalentes do vírus e são responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero. Mesmo tendo recebido a vacina a indicação é que mulheres a partir dos 25 anos realizem o exame preventivo (Papanicolau).

 

Veja como se prevenir:

 

1 . Evite o excesso de peso.
A obesidade aumenta o risco de câncer de mama após a menopausa. Evite o
ganho de peso que ocorre com o passar dos anos e tente manter um índice
de massa corporal (IMC) inferior a 25. Existem várias calculadoras de
IMC disponíveis na internet.

2 . Coma de forma saudável.
Adote uma dieta rica em vegetais e frutas e pobre em bebidas com açúcar,
carboidratos refinados e alimentos gordurosos. Coma proteína magra,
peixe ou peito de frango, e carne vermelha com moderação. Procure comer
cereais integrais e prefira óleos vegetais sobre gorduras animais.

3. Mantenha-se fisicamente ativa.
Diversos estudos sugerem que o aumento da atividade física, mesmo quando
iniciado mais tarde na vida, reduz o risco total de câncer de mama de
30% para 10%. Um exercício moderado, como uma caminhada de 30 minutos,
cinco dias por semana, pode conseguir este efeito protetor.

4 . Beba pouco ou nenhum álcool.
O consumo de álcool está associado a um risco aumentado de câncer de
mama. As mulheres devem limitar o consumo a não mais do que uma dose por
dia , independentemente do tipo de álcool.

5. Evite a terapia de reposição hormonal.
A terapia de reposição hormonal aumenta o risco de câncer de mama. Se
você deve tomar hormônios para controlar os sintomas da menopausa, evite
aqueles que contêm progesterona e limite seu uso a menos de três anos.
“Hormônios bioidênticos”, cremes hormonais ou géis não são mais seguros
do que os hormônios prescritos e também devem ser evitados.

6. Considere tomar um medicamento bloqueador de estrógeno.
Mulheres com história familiar de câncer de mama ou que têm mais de 60 anos
devem conversar com seu médico sobre os prós e contras do uso de
bloqueio do estrogênio, utilizando drogas como o tamoxifeno e o
raloxifeno .

7. Considere tomar um inibidor da aromatase, como o exemestano.
Estudo recente mostra que o exemestano reduziu o risco de câncer de mama em
65% em mulheres pós-menopausa com fatores de alto risco para desenvolver
a doença. Converse com seu médico para saber se você tem indicação de
uso e os benefícios de usá-lo.

8. Não fume.
Pesquisas mostram que o tabagismo a longo prazo está associado a um risco aumentado de câncer de mama em algumas mulheres.

9. Amamente seus bebês durante o maior tempo possível.
As mulheres que amamentam seus bebês por pelo menos 1 ano têm um risco reduzido de desenvolver câncer de mama mais tarde.

Fonte - Instituto do Câncer - SP

Voltar